inventando moda & carimbando passaportes

COMO ME SINTO

A derrota de cada dia

, por fialhogi

Costumo sempre ler sobre o caminho glorioso da conquista final e como ele é feito de uma derrota depois de outra, até virar um conto de superação.

Porém ninguém gosta de escrever sobre esses fatídicos dias, afinal todos temos nossos próprios infortúnios porque dar mérito a rotina se ela é tão comum? É difícil ver quem aprecie e consiga dar o devido mérito a esse momentos frustrantes, que são o real caminho para o sucesso. Falar de derrotas só é bonito e aceito depois da vitória.

Hoje no ringue tomei duas de direita e cai na lona, hoje não foi meu dia.

A minha caminhada até essa fatídica derrota foi turbulenta, desde o início, foram dois anos esperando a Qualifica, e por apenas uma competência não consegui. Por uma pena, por um deslize, por 0,01.

Sinto como se estivesse fazendo algo errado e que merecesse essa derrota, mesmo tendo me esforçado e dado o meu melhor, como se precisasse provar que fiz tudo que estava ao meu alcance.

Repasso o passado na mente, refazendo todos os meus passos até aqui. E se tivesse feito algo diferente e se tivesse me sacrificado mais. Onde foi que errei?

Orei a Deus . Preguei ao universo, santos e espíritos. Me preparei, estava concentrada de certa forma tinha confiança que tudo no final ia dar certo, senti como se minha mãe estivesse ali e que tudo que lutei até aqui ia ser recompensado. Mas com um check-mate la vou pro chão.

como superar uma derrota, caminho do sucesso, expectativa, realidade

Há quem acredite em sorte ou karma, há quem responsabilize terceiros, e há quem só consiga chorar e sentir muito.

As lágrimas são legítimas assim como o buraco no peito desse desapontamento e impotência que sinto por mim mesma. A vergonha e culpa que carrego hoje, que sei que será a lembrança e força para amanhã melhorar e crescer.

Mesmo assim, agora depois de tanto chorar, não sinto mais a vergonha por não ter conquistado o mundo como aquela pessoa feliz no instagram, como aquele amigo que viaja o mundo, ou pelo que aquela outra pessoa vai pensar.

Sinto orgulho, porque tentei de verdade, me doei de alma e corpo. Fui tudo que podia ser, o mais verdadeira, comprometida e sensível que consigo ser.

Nada foi como planejei (até porque ninguém espera a derrota) temos medo e ansiedade, mas lá no fundo sentimos a confiança de um felino que tudo vai dar certo, porque merecemos.

E de fato merecemos, todos nós, mas mesmo assim o gosto amargo na boca fica, embrulha o estômago e da dor cabeça.

Uma amiga muito sábia e iluminada me lembrou que tudo é fase, que tristeza e felicidade caminham juntas buscando o equilíbrio, que não podemos nos deslumbrar com dias quentes de verão.

Podemos desfrutar os dias e apreciar suas cores, mas tendo em mente que existirá dias que chuva, com céu nublado, borocoxó, e que nesses dias vamos ter apenas fotografias para acalentar o coração e forças para não desmotivar mesmo sentindo tristeza.

como superar uma derrota, caminho do sucesso, expectativa, realidade

A tristeza só é permitida em poemas melancólicos, quando soa vitimismo e podemos assim sentir pena de alguém. Todo mundo gosta de sentir um pouco pena do outro, isso lembra e nos aproxima de quanto ainda somos humanos e podemos ser um pouco mais gentil. Nos sentimos pessoas melhores, alimenta nosso ego.

Mas é difícil encontrar alguém disposto, com a mais pura das empatias para se colocar realmente no lugar de quem só tem sente agonia e tristeza, por uma derrota que talvez nem valesse a pena. Alguém que nos conforte e nos estimule, alguém que nos dê espaço para chorar um pouquinho, até o último suspiro e o alívio.

Por isso a derrota machuca, porque a gente se sente só em meio a um milhão, porque enquanto o mundo vibra e celebra a gente só consegue se sentir meio merda, é difícil admitir que o seu melhor não bastou, como se um prêmio pudesse representar toda uma longa caminhada.

Não podemos e nem devemos esquecer da nossa luta até aqui, das nossas pequenas e cotidianas conquistas e que tudo não se resume ao hoje. Que somos maiores e muito mais complexos que um troféu no fim da estrada.

Que a nossa história não pode ser resumida em ganhar ou perder.

Eu sei que vai ficar tudo bem, eu sei. Mas hoje não está, e só quero lembrar que ninguém está sozinho. Juntos e shallow now.

    Comente!

    Gi Fialho

    Comente este post!