5 FILMES QUE ARRASAM NOS FIGURINOS DE ÉPOCA

Para produzir filmes históricos é preciso uma longa pesquisa, os detalhes do figurino são imprescindíveis, não se trata de uma vestimenta criada para a realidade, mas sim de uma peça lúdica, provida de significados e elementos importantes para que possa cumprir sua função básica de linguagem cinematográfica: estabelecer o diálogo entre o personagem, o tempo histórico e a narrativa.

A Los Angeles e a NY dos anos 30 se enfrentam em batalhas incriveis de looks poderosos.

CAFE SOCIETY

Woody Allen adora trabalhar com o Karl da moda, Mas não é qualquer figurino, e sim a recriação de peças do arquivo da Maison francesa. Isso significa que Kristen Stewart usou no filme um figurino que tecnicamente, foi desenhado pela própria Coco Chanel. Suzy Benzinger é a figurinista responsável. Woody queria mostrar as diferenças gritantes entre a alta das duas regiões: Hollywood e Nova York. Poe isso a moda é tão detalhista, mostrando que em Hollywood as mulheres se vestem para a fantasia, como nenhuma outra mulher se veste em qualquer lugar do mundo.

 

Um conto de fadas com looks inspiradores.

 

SHAKESPEARE APAIXONADO

Os trajes do filme baseado no tempo do renascimento é feito por Sandy Powell.
A parte marcante dos trajes em “Shakespeare in Love” é que eles são modernos e modestos. Eles estão mais conectados com a época, – projetos de alta costura, calças apertadas, muito ouro, vestidos de baile, quase como cartas de amor para a roupa do tempo do que re-criações fiel. No entanto, há certos sacrifícios de precisão histórica. Os executivos do estúdio queriam se certificar de que os homens não pareciam “bobos” em suas calças, então as jaquetas foram feitas um pouco mais justas e longas.
Foi um golpe de gênio colocar o jovem Will Shakespeare de Joseph Fiennes em uma jaqueta de couro azul-acastanhada e acolchoada – para redefini-lo como uma espécie de Elizabethan Wilder. Ao observar cuidadosamente, um vai notar que, por vezes, o casaco é usado como um colete sobre uma camisa frouxamente equipada. Eu não tenho certeza zip-off mangas existiram como uma opção no final de 1500, mas é uma boa idéia para o filme.

 

Eu amo essa visão ludica, doce e colorida da Sofia.

MARIE ANTOINETTE

Sofia Coppola brinca com as referencias e os anacronismos durante todo o filme, inclusive nos figurinos. Coppola quis trazer essa irreverência com toques contemporâneos às vestimentas rococós. A figurinista responsável pelo figurino de Maria Antonieta é a conceituada Milena Canonero que, respeitando a linguagem moderna que Sofia quis trazer, captou a essência de como as coisas eram no período em que se passa o filme, e as estilizou.
Cores modernas, que lembram doces, icônicos tênis All Star uma referência a juventude e ao rock’n’roll, cabelos cor-de- rosa em um momento de rebeldia, são alguns exemplos de como os anacronismos são trabalhados no figurino de Maria Antonieta. Cada elemento tem uma justificativa na narrativa e eles ajudam a transmitir para o público, a versão contemporânea da história da polêmica rainha visionada por Coppola.

 

 

Todas as mulheres querem um diamante.

MOULIN ROUGE

Moulin Rouge o figurino ganhou destaque, conquistando o Oscar em 2011. No filme, Nicole Kidman interpreta Satine, a maravilhosa estrela principal do Moulin Rouge, que com seus truques femininos e números tempestuosos, é a perdição de todos os homens da cidade. Mas Christian (interpretado por Ewan MacGregor), o escritor pobretão que acredita que os únicos verdadeiros valores da vida são a verdade, a beleza e o amor, conquista o seu coração apesar de ela estar prometida para o rico patrocinador da próxima grande atração da casa.

 

Extravagancia, luxuria um tema politico encantador.

O GRANDE GATSBY

Com a colaboração preciosa de sua esposa, a figurinista vencedora do Oscar, Catherine Martin, o filme é um prato cheio pros fashionistas. Tem figurinos da Prada, joias desenhadas exclusivamente pela Tiffany, costumes da Brooks Brothers. Foram usados no filme ternos originais do escritor Fitzgerald para os trajes usados pelos membros do elenco masculino. Catherine Martin e Miuccia Prada estavam por trás do guarda-roupa e trabalharam em conjunto para criar peças com o “toque europeu que estava surgindo entre as multidões aristocráticas da Costa Leste na década de 1920“. Figurino x moral da história O livro original, publicado alguns anos antes da quebra da bolsa de Nova York em 1929, foi como um prenúncio sobre as consequências que a atitude individualista e hedonista da alta- sociedade norte americana da época causariam. O resultado é ilustrado por meio de uma tragédia no âmbito privado. Porém, com toda suntuosidade da direção de arte do filme é mais provável sair do cinema desejando ser um dos aristocratas. Ter os vestidos da Prada e as jóias da Tiffany e esquecer de pensar sobre a trama.

O que vocês acham? Gostaram das dicas? Gostam de saber mais sobre figurinos? Deixa seu comentário!

Minha mãe sempre disse “Xofanna pare de inventar moda!” – Pois é, que bom que nunca escutei.

Comentários

comments

VAI GOSTAR

Leave a Comment

CommentLuv badge

Pular para a barra de ferramentas