/ MODA

Primeiramente não confunda manga bufante com manga “flares” ! O que a caracteriza é esse volume todo finalizando com um elástico, como um balão. Fácil ?

Originárias do seculo XIX – Vitoriana. O que a principio era do guarda-roupa masculino, onde representavam poder e masculinidade favorecendo uma silhueta geométrica com ombros exageradamente largos com uma inspiração originaria da Turquia e do Oriente Médio: O dólmã, uma sobreveste solta como uma capa, tinha mangas feitas com as dobras dos próprios tecidos.

 

LEIA +   O RETORNO DA MEIA ARRASTÃO OU FISHNET
LEIA + OMBRO DE FORA, 12 LOOKS ESTILOSOS!

 

Foi só em 1830 que ela se popularizou recebendo o nome em francês de manche gigot, que em português vai nos dar a “manga presunto” e foi nessa época que apareceu no armário feminino com seu ar mais romântico, rompendo um elo com a era neoclássico.

O Romantismo defendeu a liberação das emoções do homem em detrimento de todo racionalismo iluminista anterior, que limitava as emoções e a criatividade (fonte).

Românticas e contemporâneas as mangas bufantes são versáteis em qualquer ocasião.

As mangas bufantes podem ser bem versáteis e contemporâneas, elas me lembram muito o estilo Blair Waldorf, uma coisa meio lady like, girlie como preferir denominar.

Não gosto de pensar que na moda exista um tabu, mas existem pontos que podemos ter mais atenção buscando sempre a harmonia da composição. A palavra de ordem é equilíbrio! Observe bem o volume e tente mantem proporções. Isso não é uma regra, claro que não! Mas para quem tem medo de arriscar essa é uma boa dica.

As mangas bufantes podem aparecer de formas mais fluidas e leves dependendo da estação do ano e ficam bem com qualquer outra peça, depende da proposta e ocasião. Moda é arte e personalidade tudo é valido!

Foram muito comuns nos anos 70, então, aconselho dar um pulo em brechós ou no guarda-roupa da mãe, avó. Aproveita e compartilha o post com elas, já deixa a indireta de uma visita nada interessada.

 

 

Gi, tem 22 outonos, fez as malas e foi morar sozinha em outro pais. Paulista, adora descobrir novos lugares em São Paulo e criar listas com o namorado (que mora no Brasil) vegetariana, apaixonada por tudo que é lúdico, exótico, doce e colorido.

Já dizia aquele ditado “Só depende da nossa geração fazer da roupa amassada seja o novo padrão” e se depender de mim – minha parte esta sendo bem feita! Pense em todas as coisas que podemos fazer ao invés de passar roupa. Resolvi fazer um compilado com todos os melhores motivos para usar sim roupa amassada!

USE SEU TEMPO COM ALGO MAIS LEGAL

Tem vezes que a gente perde um tempão só para passar uma roupa, esse tempo poderíamos estar comendo um bolo, fazendo um bolo ou qualquer outra coisa que de prazer. As pessoas dizem que roupa bem passada transmite limpeza e profissionalismo, esses 3 looks abaixo provam o contrário! Olha a plenitude desse look com camisa branca, a serenidade de quem não precisa seguir essas norminhas bestas.

E não é que fica tudo mais charmoso amassadinho?

OLHA QUANTO GASTO DESNECESSÁRIO

Um ferro de passar roupa (1000 Watts de potência) ligado por 15 minutos gasta 0,25kWh a cada uso, o que equivale a R$ 0,09 – faz as contas querida, no final nem vale tanto assim. Fora que algumas peças aos poucos se danificam por conta do calor do ferro. Evite a perda daquela sua peça favorita – não passe.

Essa calça vermelha conquistou meu coração para sempre.

 

QUANTAS VEZES JA DEIXOU DE USAR UMA ROUPA?

Aqui em casa é batata, quando acumula um cadinho o Erik já fica todo irritadinhoporque não consegue usar a camisa amassadinha. Gente! Não tenho paciência, jamais deixarei de usar algo que quero e gosto só por que os outros vão falar ou observar. Mega deselegante ? Fico passada com esse povo preocupado com minha roupa!

SAIA DO PADRÃO

Imagina que legal poder lançar uma moda ou simplesmente não se uniformizar? Relaxa querida esses looks tão ai para provar que roupa amassada tem sim um charme, um ar despojado levemente prepotente. Tem tanto tecido hoje em dia que “imita” esse efeito – por que não ser assim natural!

Caso você ainda não esteja convencida aqui vai uma super dica: na hora de pendurar a roupa no varal, use cabides, assim a roupa já seca nos conformes, evitando todo o trabalho chato que é passar roupa. Gostou? Compartilha com sua mãe, vizinha, amiga <3

Gi, tem 22 outonos, fez as malas e foi morar sozinha em outro pais. Paulista, adora descobrir novos lugares em São Paulo e criar listas com o namorado (que mora no Brasil) vegetariana, apaixonada por tudo que é lúdico, exótico, doce e colorido.

Meia arrastão ou fishnet é novo hit do momento. Marcantes e estilosas transformam qualquer look morno em algo mais quente sem ser apelativo e caricato. Já tinha previsto seu retorno por alguns sinais (não sou mãe Dina, mas estudo para ser cool hunting) e o momento que percebi que estava acontecendo foi quando a linda da Joy postou esse look em seu blog . Foi ai que entendi que ela tinha chego para ficar.

LEIA TAMBÉM : COMO USAR SLIP DRESS

A Joy assim como a maioria das mulheres busca sempre trazer algo pessoal nas combinações, tirando o ar previsível e monótono. A meia arrastão ou fishnet tem esse poder de transformar, com suas tramas finas ou largas não importa, existem mil maneiras de usar: deixando a cintura aparente, mais baixas, com outra meia por baixo. Use a imaginação.

A meia arrastão ou meias fishnet voltaram mais modernas e casuais sem todo o apelo sexual e pesado anterior.

Fishnet quer dizer rede de peixe – e certamente parece mesmo não é sereias? – tem sua tradução aportuguesada como meia arrastão. Popularizou-se nos anos 80 quando Madonna usava e abusava do poder sensual que tinha o item, mas a peça se incorporou no guarda-roupa feminino nos anos 30 quando as dançarinas de Can-Can entusiasmadas pelos avanços tecnológicos textil lançaram uma meia que mostrava um pouco da pele. “Na época as meias comuns eram confeccionadas em seda e rayon, elas não permitiam que a pele transpirasse e não possuíam elasticidade alguma, dificultando os movimentos. Por esse motivo, os furos da meia arrastão rapidamente a transformaram em uma opção mais confortável e funcional para as dançarinas.” – Fonte: Fashion Bubbles. Mas só para lembrar que as mesmas que tinham total apelo sexual, também incorporaram o vestuário punk rock, talvez por conta do choque que a meia tinha na sociedade .

Ou seja a meia arrastão ou fishnet sempre esteve presente na moda e sempre causou alvoroço! Há quem ache vulgar, brega e pesada outras observam como um desafio: já que moda é arte e não rola tabus. Sou dessas que acredita que podemos usar tudo, na versão passado ou atual desde que mantemos o equilíbrio e a nossa vontade. Costumo usar a minha com peças largas e de comprimento mediano.

Conta para mim o que você acha, como usaria ou se já usou – compartilha seu look com a hashtag #lookrealidagi 

Gi, tem 22 outonos, fez as malas e foi morar sozinha em outro pais. Paulista, adora descobrir novos lugares em São Paulo e criar listas com o namorado (que mora no Brasil) vegetariana, apaixonada por tudo que é lúdico, exótico, doce e colorido.
Theme developed by Difluir - http://themes.difluir.com