/ MODA CRIATIVA

As gêmeas Olsen  Mary-Kate e Ashley Fuller Olsen são, começaram a trabalhar cedinho na televisão, aos nove meses de idade, interpretando a Michelle Tanner, na série Full House (3 é demais, aqui no Brasi que vive passando no SBT para minha felicidade) e desde então não pararam mais. Cresceram em Hollywood, de frente para as câmeras (todos aqueles filmes da sessão da tarde que da uma nostalgia gostosa) e com isso conquistaram uma fortuna avaliada em mais de 410 milhões de dólares juntas. Hoje abdicaram a carreira de atriz para seguir uma outra paixão, que sempre esteve ali no backstage, MODA! 

Os rostinhos mais queridos dos anos 90 cresceram e viraram ícones fashionistas, cheias de atitude, charme e carão. Deixaram de lado todo estrelato para brilhar no mundo do varejo. Com garra, faro econômico e muito bom gosto, hoje as irmãs que colecionam VHS em que foram protagonistas colecionam etiquetas de roupas que lançam. 

As gêmeas Olsen continuam estampando revistas de moda, mas hoje o destaque são suas criações.

Atualmente moram em NY e são donas da companhia Dualstar e tem uma linha de roupas para meninas com idades entre 4 à 14 anos em lojas do Wal-Mart nos EUA, bem como uma linha de beleza chamada “Mary-Kate and Ashley: Real fashion for real girls” (Mary- Kate e Ashley: Moda real para as meninas reais”, em português). As Olsen também lançaram sua própria grife de alta costura, “The Row“, em homenagem a Savile Row (que é um museu de ternos), em Londres. A The Row nasceu em 2006, enquanto Ashley e Mary-Kate estavam na Universidade de NovaYork e se deram conta do poder de seu estilo pessoal que eram um ‪#‎gritofashion, (desde crianças, aliás, tinham liberdade para escolher os próprios looks). Não é de espantar, que tenham sido eleitas as designers femininas do ano de 2012 pelo CFDA. Além do talento, em 2007 elas lançaram “Elizabeth & James”, uma coleção contemporânea inspirada por muitos de seus achados únicos vintage e peças em seus armários pessoais. Elas seguem as tendências e têm preço médio; a linha de jeans ‘Textile Elizabeth and James’ e a ‘Olsenboye’, voltada para consumidores mais jovens, são vendidas apenas na JC Penney, gigante entre as lojas de departamento americanas e uma linha de camisetas chamada ‘StyleMint’ que funciona apenas na internet. Em 2008, as irmãs publicaram o livro “Influence“, uma compilação de entrevistas com muitas das pessoas mais proeminentes no campo da moda. Em 7 agosto de 2013 as gêmeas lançaram uma nova linha de moda em Oslo, Noruega. O nome delas não aparece nas etiquetas e elas não estão nas campanhas publicitárias. Seguem uma filosofia low profile, inspirada na estilista Phoebe Philo, cool por excelência, e todas as coleções que fazem são construídas unicamente com foco nas roupas.

Por trás do glamour as gêmeas Olsen usufruem de peças garimpadas cheias de autenticidade.

Donas de um estilo único, são consideradas pioneiras no estilo homeless (mesmo sabendo que a primeira aparição aconteceu no desfile da japonesa Rei Kawakubo da Commes des Garçons nos anos 80. Esse desfile chocou Paris que esperava alta costura e não peças furadas e de tecidos low#babado), a modinha “sem-teto” roupas rasgadas, sobreposições, peças largas e pesadas, tecidos com aspecto de podrinho e puídas. 
O estilo, muitas vezes referidos por jornalistas de moda como “ashcan” ou “boêmio-burguês“, é semelhante ao estilo boho-chic popularizado na Grã-Bretanha por Kate Moss e Sienna Miller. O look é composto por óculos oversized, botas, blusas soltas, tricôs, meias, franjas, lenços e saias fluidas, jeans, acessórios. Bem #TRASHO estilo ainda apareceu nos anos 200 em um desfile de John Galliano tal trouxe esse visual “pobrinho” para as peças da grife Dior e atraiu muitos olhares para essa tendência. Dentre as novidades que Galliano trouxe para a moda Homeless, estão as peças feitas de jornal dentre as roupas de tecido. O trend ja foi para passarela ainda mais duas vezes com Marc Jacobs e Balmain.
Cheias de atitude fashion as gêmeas provam todos os dias sua capacidade de transformar e criar. Deixa aqui nos comentários o que vocês acham de posts assim – esse foi retirado de um dos meus antigos blogs o grito fashion –
Gi, tem 22 outonos, fez as malas e foi morar sozinha em outro pais. Paulista, adora descobrir novos lugares em São Paulo e criar listas com o namorado (que mora no Brasil) vegetariana, apaixonada por tudo que é lúdico, exótico, doce e colorido.

Resolvi tirar do papel um projeto que tenho protelado faz um tempo. Fotografar o street style real por ai. O look do dia de geral, em uma quarta, sexta ou domingo (como é o caso). O local escolhido para estrelar a nova categoria não poderia ser outro: Paulista! O sol ajudou essa fotógrafa amadorinha e pude contar também com todas essas garotas lindas e cheias de estilo.

O propósito maior do #CAOSnaRUA é: encontrar movimentos relevantes dentro daquele espaço e compartilhar aqui no blog, mostrando corpos e pessoas comuns. Gente como a gente, usando de toda criatividade para transformar as ruas em uma verdadeira passarela, o verdadeiro street style (moda de rua).

 

ESTAMPAS

ESTAMPAS STREET STYLE PAULISTA

A Thais Moreira apostou em um vestido estilo camisa com um floral bem romântico.

Sou suspeita a falar. Eu amo estampas! Acho incrível a capacidade da junção de padrões e cores para dar vida a modelagem. E da pra reparar que predominou em vestido né? Mas da pra se jogar em outras peças sem medo de ser feliz! Já falei nesse post aqui sobre o grande tabu das listras e outras estampas, clica confira. Outro item que fez par ideal foi o tênis preto que é o novo “tênis branco”. Mais marcante trás modernidade a looks mais românticos. Vale o mega close na bolsa dourada metalizada da miga de listrado!

POCHETE

POCHETE STREET STYLE PAULISTA

A Iggy Aiedun deu o close certo com essa slip dress metalizado.

Um remember é um remember né mores? A pochete que além de prática (tava rolando bloquinho de carnaval) funciona como um mega acessório. A alça dessa forma funciona como um colar. Para quem quer dar mais volume ao busto, apostar na pochete nessa altura é uma boa. Outro detalhe que tomou conta da paulista foi o metalizado/holográfico e isso reflete nosso clima de alegria, buscando uma moda mais lúdica, contrapondo tempos difíceis na nossa sociedade.

 


O básico nunca sai de moda. Coringa mesmo é a regata branca ou com alguma frase divertida (preciso dizer que surtei um cadinho com essa referencia de HP). E pra completar o combo short jeans + tênis. Abusar de acessórios como óculos, bolas e faixas podem trazer um ar mais arrumadinho. Dei vários likes.

 

SAIA MIDI STREET STYLE PAULISTA

O que dizer dessas meninas que mau conheço e já considero pakas? O comprimento midi além mesmo com uma pegada retro pode ser bem moderninha e cosmopolita. Reparem que na primeira foto ela amarrou uma das pontas na cintura deixando-a assimétrica. Já a segunda opção, optou por bordados e um body/maio com deep V (tem super guia aqui)!

Acho incrível como observar pode nos inspirar e dizer como nos sentimos! Quando olho cada look vejo muita personalidade e genuinidade e é isso que quero mostrar! Protelei tanto um post desse por que “não tinha a câmera certa” “não tinha a lente certa” até que em um belo domingo tudo ao redor me inspirou a dar o primeiro passo e compartilhar o street style paulista que tanto amo.

Esse é o primeiro e gostaria muito de saber o feedback de vocês que serve como incentivo, então deixa aqui nos comentários o que você achou de coração.

Gi, tem 22 outonos, fez as malas e foi morar sozinha em outro pais. Paulista, adora descobrir novos lugares em São Paulo e criar listas com o namorado (que mora no Brasil) vegetariana, apaixonada por tudo que é lúdico, exótico, doce e colorido.

Beauty Bakerie é uma nova marca de cosméticos que aposta em uma produção ética e em embalagens que da vontade de morder. Se sua intenção é ficar irresistível e mais gostosa ainda Beuaty Bakerie é a sua cara!

A marca tem causado burburinho no instagram por seus batons que não saem por nada (nem com água e sabão) e tudo se deve pela mente genial de Cashmere Nicole, mãe, empresaria – uma verdadeira girl boss que depois de epifania que teve durante um de seus momentos na luta contra o câncer de mama resolveu mudar a forma como lidava com a maquiagem criando sua própria marca. O que era ferramenta de auto estima passava uma imagem muito contrária ao que ela acreditava. Você não precisa usar a maquiagem para ser a “bad girl” sensual, a maquiagem pode ser leve, divertida e docinha também. A Beauty Bakerie é vegana e 100% cruelty free (sem testes em animais) e como cereja do bolo tem essas embalagens de dar água na boca.

Creditos: http://eaibeleza.com/

We believe that it is up to use to create a sweeter world.

PT: A gente acredita que é possivel criar um mundo mais doce. 

 

O carro chefe da marca são os batons que não borram por nada com essas embalagens lindas que mais parecem chifre de unicórnios ou aqueles pirulitos de marshmallow. As cores são sempre bem pigmentadas com uma infinidade coleções capsulas: mattes, metálicas como preferir.

Outro destaque são os iluminadores que mais parecem sorvetes! Juro que morreria de pena de usar uma coisa dessas, tamanha a beleza. São cinco tonalidades diferentes e no site da Beauty Bakerie você pode conferir cada uma detalhadamente.

 

Outras embalagens irresistíveis que da o maior gosto em usar são as paletas de sombras e lips gloss! Se eu queria ter? Claro! A marca ainda não entregam no Brasil, mas você pode encomendar pela FricotesNY  (achei meio salgadinho o valor) mas se estiver disposto porque não né? Aproveita e compartilha com aquela sua amiga viciada em doces e deixa nos comentários o que você achou.

 

Gi, tem 22 outonos, fez as malas e foi morar sozinha em outro pais. Paulista, adora descobrir novos lugares em São Paulo e criar listas com o namorado (que mora no Brasil) vegetariana, apaixonada por tudo que é lúdico, exótico, doce e colorido.
Theme developed by Difluir - http://themes.difluir.com