/ sp

A um tempinho atrás fui com o Molico conhecer o Drive in do Cine Caixa Belas Artes, fomos assistir Aquarius (que filme! Que mulher!), a idéia é trazer de volta os cinemas de rua comuns na antiga SP.

O Cine Caixa Belas Artes ficou fechado desde 2011 e só em 2014 retornou. Um ambiente acolhedor, cheio de história e referências com posters mensagens que inspiram. No fim do corredor do lado esquerdo tem o Drive-in.

Sendo bem honesta esperava mais. A proposta era trazer o clima dos cinemas a céu aberto dos anos 60 e isso era incrível, mas sinto que foi mal executada. As poltronas de carros ocupam muito espaço e são poucas para a demanda, ou seja, o restante são cadeiras normais no chão plano (que dificulta a visão).

Dentro da sala tem uma lanchonete com cara de food truck, que a princípio é bem legal, porém durante o filme as vezes a luminosidade (mesmo que baixa) é o barulho de utensílios atrapalha. A pipoca era gostosinha, nada demais, mas no cardápio do food truck tem outras opções de snacks que foram divertidamente nomeados em homenagens a clássicos do cinema.

 

Mas nem tudo é ruim, uma coisa muito legal que poucas pessoas falam são as paredes. Cobertas por faróis de carros antigos, antes do filme iniciar, exibem seqüências como piscas-piscas, uma decoração criativa que consegue (muito mais que as poucas poltronas) te levar para a época de ouro do cinema drive-in.

O filme era maravilhoso, recomendo sempre e mesmo com tudo isso é um ótimo passeio. Cinemas de rua têm seu encanto próprio e é uma ótima saída para fugir da rotina e filas de shopping. O Cine Caixa Belas Artes fica localizado R. da Consolação, 2423 – Consolação, São Paulo do ladinho do metro. O ingresso pode-se comprar na bilheteria ou online pelo ingresso.com ou para mais informações é só ligar (11) 2894-5781

Apesar de levemente decepcionada com Drive-In (porque sim, deixamos para comprar na ultima hora e ficamos na poltrona “normal”) ainda quero voltar e ter experiencia por completo. Vai que não mudo de idéia né?
Gostou do post? Então deixa seu like, marca teus amigos e comenta sugestões! Ajude o blog a crescer. Aproveita e acompanhe nas redes sociais, instagram e fanpage.

Gi, tem 22 outonos, fez as malas e foi morar sozinha em outro pais. Paulista, adora descobrir novos lugares em São Paulo e criar listas com o namorado (que mora no Brasil) vegetariana, apaixonada por tudo que é lúdico, exótico, doce e colorido.

Outro dia, voltando de um passeio com o Erik, cruzamos a rua do Cadillac Burger. Impossível passar desapercebido, chamou nossa atenção pelo letreiro neon que remete muito ao estilo Americano, Doo-Wop , uma mistura vintage com ar futurístico que foi muito comum nos anos 60. Combinamos e em um sábado passado qualquer voltamos para jantar.

+ LOCAL

A área interna lembra uma velha lanchonete. Créditos a imagem - Jeguiando.

A área interna lembra uma velha lanchonete. Créditos a imagem – Jeguiando.

Localizado na Rua Juventus , 296 – Parque da Mooca, São Paulo o Cadillac Burger é composto por dois ambientes: um coberto e outro externo/aberto. O primeiro é como uma lanchonete beira de estrada dos filmes de hollywood, muita informação na parede: quadros vintages contrastam com camisas de esporte que por sua vez contrastam com placas de carros personalizadas com nomes de cidades Americanas, letreiros luminosos, mensagens e um espelho que de ponta a ponta da parede esquerda que (graças a Deus!) da um alivio aos olhos e a idéia de amplitude para um ambiente pequeno. Apesar disso, as mesas são bem dispostas dando espaço para movimento e privacidade para cada cliente. A iluminação é acolhedora. Nos banheiros (limpinhos gente!) tudo neon com muito grafite e humor. No dia acabamos  escolhendo uma mesa na parte de dentro, por que estava muito frio, mas a outra área é bem fofinha: Com o efeito de uma sacada, toda de madeira, fica um pouco mais alta que o nível da calçada, tem mesas longas que podem ser dívidas, o que pode ser um empecilho para quem quer algo mais intimista.

 

+ ATENDIMENTO

Seu pet é bem recebido, um espaço para ele curtir enquanto você aproveita e se deslumbra com a decoração exótica.

Seu pet é bem recebido, um espaço para ele curtir enquanto você aproveita e se deslumbra com a decoração exótica.

Como não fizemos reserva ficamos uma hora e quarenta na parte de fora esperando uma mesa. Contam com um foodtruck do próprio estabelecimento onde as pessoas podem tomar alguns bons drinks, alem de 3 bancos para as pessoas sentarem. Achei meio preocupante tudo isso de tempo para entrar, estava com tanta fome que meu estômago começpu se auto digerir, mas não me desanimei, minhas expectativas eram tão grandes quanto minha fome. Fomos bem recebidos e muito bem atendidos. Para a minha surpresa o atendimento é rápido, tanto as entradas quanto o prato principal não demoraram quase nada para chegar! O atendente que infelizmente não lembro o nome, foi mega solícito e prestativo. A única coisa que nos incomodou muito foi o volume do som! Era muito alto e chegou um momento que nos desconcentrava. Fora isso o Cadillac Burger oferece um atendimento interno espetacular.

Essa é a única fotinho que tirei e fica na entrada.

Essa é a única fotinho que tirei e fica na entrada.

+ O QUE COMI / VALORES

Agora vamos a parte mais gostosa do post. Pedimos de entrada, as famosas Home Made Rustic Fries (R$14,00), fazem parte do carro chef do restaurante. Seria basicamente batatas fritas com temperinhos, foi meio decepcionante, não achamos nada demais. Em comparação, pedimos também as Onion Rings (R$14,00)que estavam no ponto perfeito! GENTE NÃO ERAM OLEOSAS SABE? Elas acompanham dois molhos maravilhosos. O Erik estava de dieta (sim, eu comi boa parte, quase tudo sozinha mesmo) e acabou pedindo uma Burger Salad (Mix de folhas, tomate cereja, hamburger de 180g recheado com mozzarela de búfala derretida) não lembro quanto foi infelizmente, na opinião dele a carne era muito suculenta, no ponto certo e bem macia. Eu pedi Veggie Burger(R$ 25,00) – burger vegetarian feito com berinjela e abobrinha grelhados, quinoa real e cream cheese philadelphia, no clássico pão australiano – E comer isso fez valer tudo cada centavo. Até então meu top 1 de Veggie Burger era o Hard Rock Café em Roma, mas depois de provar o do Cadillac Burger, o HRC fica no chinelo. Ele era muito saboroso, molhadinho, ate o Erik gostou. Gastamos por volta de 100 reais, incluso serviço e bebidas (fomos de refri mesmo) e acho que vale a pena sim. E um lugar diferente e uma experiencia incrível comer o hamburger que comi.

Minha indicação é: Reserve uma mesa e peça o Veggie ! Você não vai se arrepender de forma alguma. Confia e vai fundo! E se você tem alguma indicação de lugar deixa aqui nos comentários que estou sempre procurando novos lugares. Só peço desculpas por que no dia foi de improviso nossa visita e não levei a câmera.

Gi, tem 22 outonos, fez as malas e foi morar sozinha em outro pais. Paulista, adora descobrir novos lugares em São Paulo e criar listas com o namorado (que mora no Brasil) vegetariana, apaixonada por tudo que é lúdico, exótico, doce e colorido.

Durante o mês de Outubro e Novembro no shopping JK Iguatemi de São Paulo acontece a Experiencia Alice, uma exposição interativa que coloca o visitante como protagonista da história. Com 15 salas compondo o circuito, cada uma de propõe uma experiencia nova, seja escorregando em uma rampa, com espelhos distorcidos ou ate tomando chá com o Chapeleiro.

O ingresso custa certa de 35 reais, mas detalhe: compre com antecedência! Pra quem deixa para última hora pode ser que não encontre ingressos (como aconteceu comigo a primeira vez que tentei ir). Desde o começo tinha grandes expectativas, e não fiquei desapontada. A proposta é te envolver, inserir dentro da historia que completa 150 anos, a exposição te surpreende e desperta a Alice que existe dentro de você.

Foto: www.hypeness.com.br/

Foto: www.hypeness.com.br/

Explorando todos os sentidos permitidos a experiencia Alice começa com uma sala onde são expostos diversos livros e ilustrações, conta ainda com um holograma da primeira edição do livro que fica hoje em Londres e um barco onde podemos tirar foto. Dizem que foi nesse barco que Lewis Carroll teve a idéia. Ainda são expostos desenhos feitos a base de caneta bic e portas que quando abertas desvendam parte da história e curiosidades. A segunda sala mais simples tem um holograma do coelho correndo atrasado convidando você a passar por uma portinha, como a Alice no filme.

 

EXPERIENCIA ALICE CAOS ARRUMADO

De cima pra baixo da esquerda para a direita: Na capa do 1° livro, a real Alice estampada, umas ilustrações bonitinhas, as portas abertas com as curiosidades.

 

A primeira coisa que você se depara quando passa pela portinhola é uma escada que te leva para uma rampa, no teto é exposto continuamente um vídeo, que quando você escorrega olhando para o alto da a sensação que a Alice teve ao “entrar” no Pais das Maravilhas. Depois disso os ambientes interativos contavam com os personagens estampados, alem da famosa poltrona do Chapeleiro maluco para tomar um
a delícia de chá.

 

Entrando na toca do coelho, Tweedledee e Tweedledum fazendo pose comigo e com o Erik, e a gente participando do chá com o chapeleiro Maluco.

Entrando na toca do coelho, Tweedledee e Tweedledum fazendo pose comigo e com o Erik, e a gente participando do chá com o chapeleiro Maluco.

 

Ainda tem uma sala onde o gato aparece e some com jogos de luz e neon, as flores que são sensíveis a calor e dessa forma colorimos as rosas da rainha de vermelho. No final tem uma grande sala com um belo banquete e os personagens de Tim Burton.

Com cenários incríveis, a Experiencia Alice te coloca dentro do livro! Tiramos varias fotos mas para não estragar a surpresa vou compartilhar só essas (e tudo aquilo que quem me acompanha no instagram já sabe – @caosarrumado – ) Então se você gostou não perca, a exposição fica até o fim de novembro!

Gi, tem 22 outonos, fez as malas e foi morar sozinha em outro pais. Paulista, adora descobrir novos lugares em São Paulo e criar listas com o namorado (que mora no Brasil) vegetariana, apaixonada por tudo que é lúdico, exótico, doce e colorido.
Theme developed by Difluir - http://themes.difluir.com