Trabalho na Itália - Fotografa em um barco

inventando moda & carimbando passaportes

ITÁLIA

Trabalho na Itália – Fotografa em um barco

, por fialhogi

Nesse verão consegui meu primeiro trabalho na Itália de forma remunerada pela primeira vez, até então minha única experiencia tinha sido com estágios.

Vou compartilhar toda a minha experiência, qual a diferença entre um trabalho de verão X trabalho normal, em quais sites procurar emprego, como era minha carga horária e claro, como foi trabalhar em um barco como fotografa.

O QUE É UM TRABALHO DE VERÃO NA ITALIA?

Um trabalho de verão é aquele que dura uma estação, soa óbvio, mas tem alguns outros detalhes.

A empresa não tem vinculo com você. É como se fosse uma empresa contratando outra empresa (no caso você, mesmo sem partida IVA que seria o CNPJ).

O contrato é por muito específico, no meu caso era mensal. O pagamento vem líquido, sem descontos de impostos.

Você e a empresa contratante podem decidir como vai receber essa retribuição, se é em dinheiro ou via conta.

O contrato também é muito mais flexível. Mas uma atenção.

O trabalho de verão é uma forma legal de conseguir dinheiro, no entanto se não existe um contrato para comprovar, logo se torna ilegal.

O contrato é uma asseguração para o contratado e contratante. Não abra mão.

Fora que apesar de ser um estilo de trabalho mais flexível ele ainda tem que obedecer as regras mínimas de bem estar.

TRABALHO NA ITALIA

Se ganha bem no verão porque é um trabalho que nem todos estão dispostos a fazer.

Não pense que por ser um trabalho temporário é menos fácil. E como se você juntasse todo o trabalho do ano em 4 meses. De domingo a domingo, com hora para entrar, sem hora para sair.

Por que isso é legal em um trabalho de verão, lembre-se são contratos regulares mas flexíveis.

Tem gente que vive de trabalho de verão. Em alguns lugares a estação se inicia em Maio e termina em Setembro. Nesses meses a pessoa trabalha muito e faz a poupança para os meses seguintes.

Pela experiencia que vivenciei e uma breve pesquisa com amigos que trabalharam aqui na minha região que tem PRAIAS, você recebe de 1.000,00 a 2.000,00 euros dependendo da carga horária e do trabalho que você vai fazer.

VOCÊ VAI GOSTAR DE LER :
O DIA EM QUE VI ESTRELAS CADENTES – A NOITE DE SAN LORENZO
#35 COMPANHIAS LOW COST – TUDO QUE PRECISA SABER!

Os que mais dão dinheiro são fotógrafos (porque ganham comissão) e Comessa – que nada mais é que a responsável por manter quartos limpos, entregar os pratos do hotel. Meio que uma faz tudo.

Você pode achar isso um absurdo, mas lembre-se que é um estilo de trabalho, que tem um contrato e que se algumas pessoas não estivessem dispostas, seja por necessidade ou porque querem uma grana a mais, talvez não tivesse o turismo na Itália como você vê hoje.

Então per favore, não comente que isso é exploração, o contrato estabelecido garantira que a o trabalhador receba cada centavo do trabalho.

O trabalho na Itália seja ele de verão, por tempo determinado ou indeterminado, porem sempre legal, é muito correto quanto a prazo e pagamentos.

TRABALHO NA ITALIA

QUAIS OS MELHORES SITES PARA TRABALHO NA ITALIA?

Existem uma infinidade de sites, inclusive de agências que disponibilizam as vagas.

Basta procurar “lavoro (insira a cidade)”.

O site que eu usei foi o subito.it, ele é muito intuitivo e tem vagas novas todos os dias!

COMO FUNCIONAVA MEU HORARIO?

Meu trabalho na Itália de verão era até que tranquilo comparado com outros.

Meu turno era quarta – sexta e domingo dia inteiro no mar, ambos com 2 horas de pausa e segunda, terça e quinta das 13:30 até as 19:00, sem pausas.

MINHA EXPERIÊNCIA:

Fui contratada por uma empresa para trabalhar em um barco que saia de Cervia-Millano Marítima uma região nobre da costa Adriática.

Com apenas dois casos que me abalaram.

O primeiro foi de um senhor Romeno, que devia ter uns 80 anos, que não falava inglês ou italiano e beijou a força, e só não na boca porque desviei.

Tanto o pessoal do barco quanto a empresa que trabalhava foram empáticos e me deram todos os suportes.

O segundo caso, foi um problema de regulamentação porque eu era uma pessoa terceirizada.

Fora isso foi uma experiencia única, o squad do barco era simpático, apesar de ser a única mulher me respeitaram.

Passava o dia no mar, no meio de golfinhos. Meu trabalho era tirar fotos das pessoas no trajeto e no final vende-las impressas.

Ganhava uma comissão por cada foto vendida.

Foi isso, se restou alguma dúvida ou surgiu alguma curiosidade deixa aqui nos comentários tudo que quer saber sobre trabalho na Itália.

Comente!

Gi Fialho

Comente este post!