Editorial de aniversário | Parabéns pra mim 26 anos - Caos Arrumado

COMO ME SINTO

Editorial de aniversário | Parabéns pra mim 26 anos

, por fialhogi

Esse talvez seja meu editorial de aniversário mais atípico de todos e também o mais memorável. Não tem sido fácil ficar em casa, todo dia tenho que me conformar com o fato que não tenho controle de nada e que por mais que tente planificar tudo em minha vida, a vida dá um jeito de mostrar que de nada adianta.

Tenho dias bons que esqueço de tudo que tem acontecido, de toda a crise, que consigo lidar bem com a ansiedade e de simplesmente completar a minha rotina diária sem peso e sem culpa. Produzir de forma regular e disciplinada. 

E tem dias que o coração aperta, que sinto falta de casa da minha família, que a ansiedade me trava e não consigo produzir, me sinto frustrada, começo a chorar, me desmotivo, vem a culpa por sentir tudo isso e ser sensível a essa a situação.

Editorial de aniversário

Acaba se transformando em um looping de sentimentos que se repetem e não me permite ver perspectivas positivas que essa curva diminua, fora toda a instabilidade e expectativa que temos pós crise. Nada vai ser como era antes, é impossível. Ninguém é mais o mesmo. 

Esse ano tinha posto na minha cabeça que seria o melhor ano da minha vida, que iria me reinventar, me aprimorar. Fiz todo um trabalho para reconhecer meus erros, trabalhar neles, crescer e finalmente florir. 

2020 – ou você copia ou você desenha

Claro que tudo isso me desestabilizou e me deixou um pouco mais longe da Giovanna mulher de sucesso que quero ser, mas tem dias, como o dia em que resolvi fazer meu ensaio de fotos uma sexta tranquila, que fazem as coisas parecerem menos extremas. 

São dias médios, que lido com tudo ao mesmo tempo e consigo fluir bem, sem muito drama, com preguiça, mas sem culpa e fazem parte do processo.

Editorial de aniversário –

Editorial de aniversário

Uma das coisas que me livrei foram sentimentos ruins por pessoas que foram próximas a mim, que inclusive ainda tenho grande apreço, mesmo depois de planificar vinganças por conta de brigas e vidas caóticas, mas que não fazem mais parte do meu círculo e me deixam desconfortáveis. 

Mas no momento só quero paz. A presença daquelas pessoas me lembravam que a gente já não tinha mais tanto em comum e isso me deixava triste por isso resolvi deletar, excluir, dar unfollow.

Me livrei também de um receio com relação a minha aparência, eu e meu corpo estamos nos encontrando, começo a perceber mudanças de maturidade nele, nos seios, nas linhas de expressão mais fortes, no corpo que parece começar a se moldar para a próxima fase da vida (biologicamente falando, reproduzir a espécie), pode ser coisa da minha cabeça, mas tenho percebido.

Tenho me encontrado bem no reflexo, ainda tem coisas que quero mudar, mas elas não gritam e ofuscam tudo aquilo que tenho amado. Eu tenho me amado, não existe mais dias ruins com o espelho. 

Editorial de aniversário

Crescer é consequência das nossas escolhas, ainda me sinto menina mimada para tanta coisa, tanta coisa ainda não sei lidar e parece que 26 anos tem um peso e uma responsabilidade que apesar de me sentir mulher, não sei se estou pronta para escolher ser. Nunca pensei como seria minha vida depois dos vinte. 

E até meio bosta pensar assim, porque é a reprodução de um pensamento antigo e incoerente que quando se faz 30 anos a vida acaba se voce não tem filhos e uma carreira. 

Comecei tantos cursos, trabalhei em tantos lugares e até agora não tenho uma carreira estável como imaginava. Na verdade pela primeira vez estou trabalhando em algo meu que acredito cem por cento, mas que não estava em nenhum dos meus planos.

E essa instabilidade não me deixa confiante suficiente para assumir a mulher que quero me tornar. Mas nesse editorial de aniversário fiquei tão gata quanto Leopoldina.

Editorial de aniversário

E já que começamos a contagem regressiva para os 30, vou listar três planos que vou conquistar até os meu trigésimo aniversário. 

  • Ter meu apartamento aqui na Itália, decorado como sempre sonhei no Pinterest!
  • Fazer um intercâmbio de seis meses de direção de Arte em Nova York
  • Fazer minha tatuagem e minha bichectomia. 

E é sobre tudo isso meus 25 anos e como vou começar meus 26, so não sei o que esperar dos meus 27.

Acompanhe o Caos Arrumado nas redes sociais, tem sempre um conteúdo exclusivo direcionado para cada plataforma.

Instagram @caosarrumadoPinterest /caosarrumadoFacebook /caosarrumadoGoogle + /caosarrumadoYoutube /CaosarrumadoIGTV @caosarrumado 

E se me perguntarem “O que mais gosto de fazer nessa vida?” é fácil: inventar moda e carimbar o passaporte. Inscreva-se na newsletter e não perca nenhum conteúdo.

    Comente este post!